domingo, 1 de agosto de 2010

Espera...


Tudo vira cansaço
O grito, o choro,
Barulho!
Inferno incansável.

Agitação, pessoas,
Movimento, inércia urbana.
O relógio não estaciona,
O tempo não pára.

Cores, vozes, passos.
Cabeça pesa, o copo padece.
Luzes, passagens, carros
No ritmo dos franceses?

Paciência, calma!
A esperança do descanso,
o tempo passa,
Espera eterna de paciência...

Hanny Writter (Erika Amaral)
09/01/2009

2 comentários:

  1. Pelo tempo que pára, a paciência é virtude.

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir