quarta-feira, 30 de março de 2011

Próximo de conto de fadas


"Bom dia, gatinho! Espero que tenha dormido tão bem quanto eu!"

No dia seguinte, ela acorda com uma sensação extremamente boa, mistura perfeita de felicidade e prazer. Após se espreguiçar como um gato, se vira na cama e vê a materialização da solução de todos os seus problemas. Os olhos fechados, rosto sereno de quem ainda dorme, pescoço convidativo, ombros largos, peito nu, músculos bem trabalhados, mãos soltas, uma sobre o peito e a outra esticada ao lado do corpo, corpo que emana o calor mais confortável e acolhedor que ela conhece, o corpo dele. Ela se aproxima, passa um braço sobre o tronco dele enquanto acaricia os cabelos lisos com a outra mão e ali fica, como se quisesse segurar aquele momento para sempre, mas ela não pode... O fim de semana acabou.
Depois de passar o máximo de tempo que podia deitada ao lado dele, ela junta as suas coisas, volta ao quarto, afasta os cabelos dele e dá beijos de despedida, um na testa e outro nos lábios, com todo cuidado para não acordá-lo, e sai. Sai com a sensação do toque na pele, e o coração batendo apertado de saudade. Sentada na poltrona do avião, repete o que fez quando estava fazendo o percurso inverso, pega o celular, beija a ponta dos dedos e os desliza sobre a tela, cujo o fundo é uma foto dele, pensando em quando o verá novamente.
Não tem nem uma hora desde que ela saiu do apartamento e, dentro dela, parece que faz uma eternidade, mas ela sorri ao pensar em como vai ser quando ele acordar... Enquanto ela pensa nas probabilidades no avião, ele acorda, naquele quarto que ainda tem o cheiro dela. Acorda e se vira para o lado dela na cama, como se conseguisse abraçar a essência que ela deixou ali. Mesmo sabendo que ela não está e que vai fazer falta, ele sorri, sorri porquê vê um bilhete em cima do criado mudo, ao lado da cama.
Se levanta, apanha o bilhete e lê "Bom dia, gatinho! Espero que tenha dormido tão bem quanto eu!" ele sorri, sabendo que ela só dorme realmente bem quando estão juntos, tirando isso, a insônia é mais forte, "Bem, adoraria estar contigo agora, pra te dar um beijo de bom dia! De qualquer forma, espero que você possa sentir um pouco de mim até nos vermos de novo. Já estou com saudade! Sua Ela". Ele olha de novo pro papel, o coloca cuidadosamente sobre o criado-mudo de novo e se levanta.
Entra no banheiro, e, quando pega a escova de dentes, nota outro bilhete, colado no espelho. Se aproxima mais e lê "Olha bem pra este espelho..." ele desvia os olhos do bilhete por alguns segundos e volta rapidamente a lê-lo, "Este rosto que você vê é tudo que eu queria poder encontrar todos os dias ao meu lado... E você fica ótimo com o cabelo bangunçado! hehe Sua Ela" ele ri, lembrando dela mexendo no cabelo dele enquanto sorria.
Ele se arruma e vai para a cozinha, lá ele encontra a mesa feita e mais um bilhete. "Se cuida... E espero que você goste de pão-de-queijo, haha! Sua Ela" ele toma o café, recolhe o que precisa e vai pra porta de saída, onde encontra mais outro bilhete, pregado na porta, sabendo que este será o último. "Tenha um bom dia, espero te ligar quando chegar em casa, só pra dizer que cheguei bem, sabe? Essa enrolação toda foi só pra dizer uma coisa: Eu te amo! Sua Ela" ele desliza a mão pelo bilhete e leva a mão até maçaneta, com a certeza de que aquilo era tudo que precisava saber.

Hanny Writter, 30/03/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário